AS PROFECIAS DE NOSTRADAMUS
Uma introdução, por A.C.Mattos

nostra8.jpg (44715 bytes)

Nostradamus foi um médico que viveu na França de 1503 a 1566 AD (Biografia 1 e Biografia 2).

Através de visões do futuro, escreveu doze Centúrias com 975 quadras poéticas, além de 141 Presságios, 58 Sextilhas, uma Carta a Henrique II, uma a seu filho César (onde diz que suas previsões terminam em 3797 AD), além de outras obras.

Sua previsões são extremamente difíceis de interpretar (disse ele que seriam melhor entendidas após a sua realização). Além de ter escrito em forma poética, o que o levou aos "recursos poéticos" para manter a rima e a métrica, usou naturalmente um francês medieval, diferente do atual, além de inúmeros anagramas (nomes com letras trocadas, simplificados ou parecidos), como é o caso de Hitler (2-24), onde grafou Hister. Além disso, inclui muitos nomes da mitologia greco-romana, palavras em grego e latim, e vocábulos franceses que parece ter inventado.

Outra dificuldade é que não há ordem cronológica em suas previsões, além de, em uma mesma quadra, serem mencionados eventos que podem ocorrer a uma distância de vários séculos. De fato, são pouquissimos os casos em que uma data precisa é mencionada. E, mesmo nesses casos, geralmente as datas são indicadas através de posições dos astros, o que requer o uso de programas de simulação astronômica ou o uso das "táboas astrológicas".

Sua explicação para todo esse ocultismo foi a Santa Inquisição católica, na época em seu auge, pois corria o risco de ser queimado vivo e ter seus bens sequestrados pela Santa Madre Igreja, sob a acusação de bruxaria ou heresia, como vinha ocorrendo com milhares de astrólogos, videntes, cientistas, dissidentes, feiticeiros e até mesmo com loucos e desviados. Sua intenção era enganar a Inquisição, fazendo-a pensar que se tratava de História e não de previsões. Conseguiu o seu intento durante algum tempo, até que suas obras foram proibidas pelo papa, pois descobriu-se que em alguma quadra ele previa a perda de poder do clero (o que de fato ocorreu nos séculos que se seguiram).

Interpretações acertadas, dúbias e impossíveis

ACERTOS:
Dentre suas previsões, algumas têm se verificado com bastante precisão.


Centúria 2, Quadra 24
Hitler e Mussolini, em 1945

Original em francês moderno:

Bêtes farouches de faim fleuves tranner;
Plus part du champ encontre Hister sera,
En cage de fer le grand fera treisner,
Quand rien enfant de Germain observera.

Tradução para o português:

Bestas ferozes e famintas rios atravessam
A maior parte da região será contra Hister
O grande fará arrastar em gaiola de ferro
Quando nenhum filho da Alemanha notará

Interpretação da quadra:

A derrota da Alemanha e da Itália na Segunda Guerra Mundial:

  • Linha 1: O encontro dos exércitos aliados no rio Danúbio.
  • Linha 2: A queda de Hitler ("Hister").

Obs.: Hitler nasceu em Braunau am Inn, na fronteira da Áustria com a Alemanha, a 40 km do rio Danúbio que, no século VII AC, era chamado de "Hister" pelos pescadores.

  • Linha 3: Mussolini foge da Itália em um comboio militar alemão (dentro de um caminhão que parecia uma gaiola de ferro), vestindo um uniforme de oficial alemão. Reconhecido na Áustria, é então preso e fuzilado em 28 de abril de 1945.

  • Linha 4: Dois dias depois, em 30 de abril, Hitler se suicida e é cremado no jardim da Chancelaria onde residia. Os alemães só ficaram sabendo disso mais tarde, quando os Aliados descobriram os restos mortais do ditador.

Centúria 1, Quadra 25
Pasteur (1822-1895)

Original em francês moderno

Perdu trouvé caché de si long siècle,
Sera Pasteur demi dieu honoré:
Ains que la lune acheve son grand siècle,
Par autres vents sera déshonoré.

Tradução para o português:

Perdido achado escondido de tão longo século
Será Pasteur semi-deus honrado
Antes que a Lua encontre seu grande século
Por outros ventos será desonrado

Interpretação da quadra (Cf. Dolores Cannon, vol. 1, p. 220):

O microbiologista francês Louis Pasteur (1822-1895) redescobre conhecimentos perdidos no tempo da civilização Atlântida. Mais tarde, suas descobertas serão superadas por outras mais modernas.

Centúria 9, Quadra 7
Sobre a própria tumba, em 1791

Original:

Qui ouvrira le monument trouvé,
Et ne viendra le serrer promptement,
Mal luy viendra, et ne pourra prouvé
Si mieux doit estre Roy Breton ou Normand.

Tradução para o português:

Quem abrir o monumento encontrado,
E não o fechar imediatamente,
O mal lhe virá, e não se poderá provar
Se foi devido ao rei Bretão ou Normando.

Interpretação:

Em 1791, durante a Revolução Francesa, três soldados bêbados abrem e profanam a tumba de Nostradamus, para provar ser falsa a lenda de quem a violasse, morreria. Ao abandonarem a tumba, são mortos por balas perdidas. Dentro da tumba, havia uma placa com a data em que esses três soldados abririam o caixão.

Centúria 11, Quadra 97
New York, 11-set- 2001

Original (em francês medieval)

Par ville franche, Mascon en desarroy.
Dans les fagots seront soldats cachez:
Changer de temps en prime pour le Roy,
Par de Chalon & Moulins tous hachez.

Tradução para o português:

Pela cidade da liberdade, Mascon em confusão
Nos pacotes estarão soldados escondidos
Mudança de tempos primeiro para o Rei
Por Chalon e Moulins todos despedaçados.

Interpretação:

O ataque às torres gêmeas de Nova York, por terroristas árabes, em 2001. Mascon e Chalon não foram ainda interpretados. Moulins (moinhos) lembra Muslims (muçulmanos, em inglês). Como na época de Nostradamus não havia aviões, ele se referia a eles das mais variadas maneiras. Suas hélices também lembram moinhos.


DÚBIAS:
Outras quadras, no entanto, aparentam ter tantas interpretações quanto o número de interpretadores:


Centúria 1 Quadra 17

Par quarante ans l'Iris n'apparoistra,
Par quarante ans tous les iours sera veu:
La terre aride en siccité croistra,
Et grands deloges quand sera apperceu.

Por 40 anos a íris não aparecerá
Por 40 anos todos os dias será vista
A terra árida crescerá em secura
E grandes dilúvios quando for percebido

Interpretação de Jean-Charles de Fontbrune
(apud "As Novas Profecias de Nostradamus", Ed. Nova Era, 1997):

Evento ocorrido em 1830-1914: A um período de guerra de 40 anos (as guerras coloniais de 1830-1870) seguirá um período de paz de mesma duração.

Evento ocorrido em 1872-1914: A "íris" ou arco-íris significa tudo que é agradável. Esse período de 41 anos foi chamado de "La Belle Époche".

Interpretação de Dolores Cannon
(apud "Conversando com Nostradamus", Círculo do Livro, 1997, vol. 1 pg. 469):

Evento a ocorrer em um futuro distante: O ciclo da Terra: Haverá 40 ciclos (uns 4.000 anos por ciclo) de seca (sem arco-iris) seguido de uns 40 ciclos de chuvas. A humanidade desequilibrará o meio ambiente. Em cada ciclo a humanidade tem sido extinta, tendo que recomeçar do zero. Ela já foi extinta algumas vezes. A última civilização foi a da Atlântida.


CONFUSAS:
Outras quadras, por fim, ainda não conseguiram ser devidamente interpretadas, sendo que a segunda (10-38), nem mesmo o próprio Nostradamus conseguiu explicar, alegando ter havido adulteração ou erro de cópia no texto:


Centúria 1, Quadra 3:

Quand la lictiere du tourbillon versée,
Et seront facés de leurs manteaux couverts,
La république par gens nouveaux vexée,
Lors blancs et rouges jugeront à l'envers.

Quando a cadeira girar em turbilhão
E rostos se cobrirem com seus mantos
A república envergonhada por gente nova
Então brancos e vermelhos julgarão ao contrário

Centúria 10, Quadra 38:

Amour allègre non loing pose le siège.
Au saint barbar seront les garnisons:
Ursins Hadrie pour Gaulois feront plaige,
Pour peur rendus de l'armée aux Grisons.

"Luz do Amor" não manterá o cerco por muito tempo
Pois os bárbaros convertidos terão todas as guarnições
Os ursinos e Ádria dão segurança aos franceses
Por medo do exército rendido aos Grisons


Dolores Cannon: uma revelação

Até 1986, boa parte das quadras permaneciam sem quaisquer interpretações plausíveis. Foi quando então, por acaso, em uma sessão de regressão hipnótica, Dolores Cannon (op.cit.) recebeu, através de um de seus pacientes em transe profundo, uma mensagem de que Nostradamus gostaria de interpretar claramente suas Centúrias, pois via que acontecimentos graves se aproximavam e a humanidade não estava entendento seu alerta. E ele previu também que essas mensagens seriam transformadas em livro e seriam divulgadas mundialmente.

Embora a regressão hipnótica seja desacreditada por muitos, é uma técnica antiga, e conhecida nos círculos espíritas, onde a volta a vidas passadas é realizada em várias sessões (há inclusive vários livros a respeito).

O fato é que, acreditando-se ou não nessa técnica, Dolores conseguiu prever eventos que aconteceriam em breve e que, na época, ninguém jamais imaginaria, como foi o caso da queda do muro de Berlim e a derrocada do comunismo (5-18 e 5-81). Fatos como esse fizeram com que seus três volumes de "Conversando com Nostradamus" se tornassem um sucesso editorial mundial.

As interpretações dadas por Dolores (ou por Nostradamus) foram aqui ordenadas cronologicamente, dando uma idéia do que se pode esperar do futuro, sempre sob o ponto de vista de Nostradamus. Se realizar-se-ão ou não tais eventos, somente o tempo dirá.

Em uma passagem do livro de Dolores (vol. 3, p. 230), ela pediu mais detalhes sobre uma previsão, para poder "dar um aviso às pessoas". Nostradamus respondeu-lhe: "De qualquer forma, é sempre dificil fazer com que as pessoas se afastem de suas vidas rotineiras. Você poderia ir até uma esquina e gritar: ' Essa cidade será arrasada por um terremoto. Fujam ! ' Mas ninguém acreditaria que isto de fato pudesse acontecer".

A inclinação do eixo da Terra

Uma das revelações mais curiosas de Dolores, se não a mais terrível, refere-se à inclinação do eixo da Terra, a ocorrer provavelmente no ano de 2029 de nossa era, ocasionando o derretimento dos polos, a inundação das terras (sobrando apenas 10% da superfície do globo - hoje é 30%) e um enorme cataclismo. Estes mapas, de sua autoria, mostram como ficaria a Terra após essa inclinação. Naturalmente, há quem combata essas idéias catastróficas.

Coincidência ou não, a NASA descobriu, em 2004, o meteoro Apophis, de 150 m de diâmetro, que poderá se chocar com a Terra em 2029 ou 2036, como mostra esta noticia.

Veja também esta notícia do The Guardian, de 10-dez-2008 (22 anos após as previsões publicadas por Dolores Cannon), sobre as inundações previstas para o século 21.

Mais detalhes sobre Nostradamus podem ser encontrados nesta FAQ bem como na bibliografia.

As profecias de São Malaquias sobre os papas

São Malaquias, bispo de Armagh, Irlanda, que viveu entre 1094 e 1148 AD, realizou uma profecia que, de certo modo, tem se verificado em todo esse tempo: indicou um lema para cada papa e, principalmente, mostrou que, depois de João Paulo II, haverá mais dois papas apenas, depois do quê a Igreja Católica provavelmente será extinta.

O que é curioso nisso tudo é que Nostradamus, que aparentemente dela não tinha conhecimento (ela só veio a ser publicada em 1590, portanto após a sua morte), também indicou a existência de mais dois papas apenas.

Há um filme em DVD, contando a sua vida, intitulado: "As Profecias de Nostradamus".