Um modelo de amostragem para o controle da potabilidade de um sistema de distribuição de água

Revista DAE (SABESP), nº 97, set-1974, pp. 30-42

Resumo:

Ao contrário das amostragens estatisticas usuais (onde todos os pontos são igualmente amostrados), o modelo aqui apresentado procura aumentar a frequência de amostragem nos pontos mais sujeitos a contaminações ("criticos"), tornando mais rápida a ação corretiva (redução da fonte de contaminação na água potável distribuida na cidade). Também calcula o custo desse controle de qualidade, associado a um dado nivel de confiabilidade. Isso permite ao administrador dimensionar o grau de controle obtido em função de seus recursos orçamentários.

O modelo:

Pg. 30
Pg. 31
Pg. 32
Pg. 33
Pg. 34
Pg. 35
Pg. 36
Pg. 37
Pg. 38
Pg. 39
Pg. 40
Pg. 41
Pg. 42